Eritritol e risco cardiovascular

O Eritritol está associado ao risco de eventos cardiovasculares adversos graves (MACE).⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

É o que aponta estudos metabolômicos iniciais não direcionados em pacientes submetidos à avaliação de risco cardíaco, cujo os níveis circulantes de adoçantes poliol, especialmente o eritritol, foram associados ao risco incidente (3 anos) de MACE (morte, infarto do miocárdio e AVC).

Entenda essa relação

Considerando que o consumo do eritritol pode expor os indivíduos ao risco trombótico por um período prolongado, e que os adoçantes são comercializados justamente para pessoas que podem correm maior risco de eventos cardiovasculares, como diabéticos, obesos, pessoas com histórico de DCV e função renal prejudicada, precisamos ter cautela na recomendação.

Curiosidades nos resultados

Esses resultados destacam a necessidade de se estabelecer requisitos de notificação, perfis de segurança e margens de quantidades diárias de ingestão do eritritol, dado seu amplo consumo, além de que tem sido cada vez mais adicionado a alimentos processados e com rápida aprovação para seu uso em muitos países ao redor do mundo.

Riscos

Considerando que o consumo do eritritol pode expor os indivíduos ao risco trombótico por um período prolongado, e que os adoçantes são comercializados justamente para pessoas que podem correm maior risco de eventos cardiovasculares, como diabéticos, obesos, pessoas com histórico de DCV e função renal prejudicada, precisamos ter cautela na recomendação.

LEIA TAMBÉM: Nutrientes para combater o estresse oxidativo

Essas são evidências importantes para a nossa prática clínica! Você recomenda o uso de adoçantes aos seus pacientes?


Encontre um profissional indicado pela Faculdade Saúde Avançada

As pessoas precisam de profissionais que olhem seus exames pelo valor de referência. Precisam encontrar o profissional que saiba interpretar. Verifique através do mapeamento da Faculdade Saúde Avançada (FSA) onde este especialista está.

CLIQUE AQUI

>>

Acompanhe também: