O uso do leite de coco na cirrose

Cirrose hepática

A cirrose é uma doença crônica do fígado que se caracteriza por fibrose e formação de nódulos que bloqueiam a circulação sanguínea. Pode contribuir para o aparecimento de problemas como hipertensão portal, esplenomegalia, hiperesplenismo, ascite, peritonite bacteriana espontânea, síndrome hepatorrenal, encefalopatia hepática, distúrbios de coagulação, osteoporose, anemia e desnutrição. O dano hepático causado pela cirrose não pode ser desfeito, mas danos adicionais podem ser limitados.

Vários fatores causam desnutrição em pacientes com cirrose hepática. Baixa ingestão alimentar, alterações na absorção do intestino, diminuição da capacidade de síntese de fígado e aumento do catabolismo das proteínas musculares são alguns exemplos.

Na cirrose hepática ocorre aumento do gasto energético, sendo útil a suplementação dietética para prevenir que pacientes sofram hipercatabolismo.

Para atender às necessidades nutricionais na cirrose hepática, recomenda-se adicionar lanches noturnos (LNS) com 200kcal, com até 50 gramas de carboidratos.

Leite de coco

Leite de coco em LNS como alternativa

Estudo realizado na Indonésia, onde o coco é muito fácil de ser encontrado e a cirrose hepática é um dos problemas de saúde pública, avaliou o uso do leite de coco na dieta de pacientes com a doença.

O estudo comparou a mudança no estado nutricional de pacientes com cirrose após a suplementação de LNS que continham carboidratos e leite de coco (grupo I) com a suplementação de LNS que continham apenas carboidratos (grupo II), ambos com 200kcal.

As variáveis que mediram as mudanças no estado nutricional entre os dois grupos foram dobra cutânea tricipital (DCT), circunferência muscular do braço médio (CMBM), IMC, massa gorda corporal (MG), níveis de pré-albumina e níveis de albumina sérica.

Com um mês de LNS, a combinação de carboidrato e leite de coco teve melhor efeito na recuperação do estado nutricional em comparação com carboidratos isolados. Isso demonstrado pelos melhores parâmetros de CMBM, MG e aumento na albumina sérica no grupo I, comparado ao grupo II.

É provável que os melhores resultados de MG no grupo I se devam à contribuição do teor de gordura do leite de coco que supre as necessidades de gordura como fonte de energia em pacientes cirróticos.

O leite de coco contém ácidos graxos saturados da classe de triacilglicerol de cadeia média (MCT), consistindo em ácido caprílico (5-9%), ácido cáprico (6-10%) e ácido láurico (44-52%).

Como o MCT é mais facilmente oxidado, atua como uma fonte de alta energia que pode ser usada rapidamente. Em pacientes cirróticos acredita-se que possa ter efeito hepatoprotetor e sua administração parece ter um bom grau de segurança.

Referência

Indra S, Gani RA, Syam AF, Shatri H. “Effect of Coconut Milk Supplementation to Nutritional Status Parameters in Liver Cirrhosis Patients”. The Indonesian Journal of Gastroenterology, Hepatology, and Digestive Endoscopy. 2015;16(2):78-85. https://doi.org/10.24871/162201578-85

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Recentes

Ficou com alguma dúvida?

Fale com a gente pelo WhatsApp
(51) 99656.0240